.

A CULPA É UMA PUTA!


É uma Puta e Porquê? 
Porque nunca é de ninguém e todos a têm. 
As tragédias têm sempre culpados, mas nunca ninguém se assume e aponta sempre o dedo ao outro! Senão existirem vítimas a lamentar, a história é esquecida rapidamente. Vejam os incêndios, num ano normal pode arder meio país, não morre ninguém e logo que começam as primeiras chuvas, começam os terrenos a ficar verdes, o mundo fica lindo! 
Se houver vítimas a lamentar, as populações revoltam-se e manifestam-se durante algum tempo, os políticos atacam-se e acusam-se durante semanas, mas depois a seleção joga e ganha, o Marítimo vai à Europa e a comunicação social aproveita para arranjar outro foco de “interesse”.
 Agora foi a queda da árvore no MONTE! Lamentável e triste a perda de vidas humanas, todos eles inocentes! Tanta gente que não presta que podia ficar lá, mas teve que ser gente devota e crente.

 Agora a parte em que se vê que o ser humano é desprezível na maior parte das vezes.

 Os corpos ainda não tinham sido recolhidos e já estavam todos a apontar o dedo a alguém. Mas quem é o responsável? Existe um individuo responsável? Uma organização? Os terrenos são da igreja? São da camara do Funchal? São da Região Autónoma da Madeira? 
A árvore estava doente há quanto tempo? Adoeceu agora? Ou já tem muitos anos e vários mandatos políticos?
Nenhum político devia abrir a boca para acusar outro, porque na verdade são todos "farinha do mesmo saco"(embora uns tenham o "saco" mais cheio), no entanto a presidente da junta saca de documentos para ilibar-se de responsabilidades, falando de alhos, quando caíram bugalhos. O pároco do Monte vai sacudir responsabilidades também? Mesmo que os terrenos não sejam ou não fossem da igreja, quem convocou a festa? Se sabia da existência do perigo não devia ter feito pressão e dizer "sem segurança não há festa"?
 A verdade é que agora todos dizem que já tinham alertado, ou que era da competência de um ou de outro, mas ninguém fez nada. 
No fundo a culpa será da Senhora do Monte que poderia ter feito a árvore cair em milhares de ocasiões em que aquela zona estava sem ninguém, mas deixou que acontecesse numa hora em que milhares de pessoas estavam lá para lhe agradecer/venerar/adorar! 

Já agora, se as árvores tivessem sido cortadas, estariam todos de acordo? Não haveria meio mundo a dizer que não era necessário? Em Machico, há poucos anos as árvores sofreram uma poda drástica e tanto o povo como todos os partidos da oposição fizeram daquele ato um drama equivalente à queda de uma bomba atómica. Durante meses só falavam daquilo e nunca para elogiar. Preso por ter cão, preso por não ter.

Levada do Castelejo - Porto da Cruz


PT: Com início na zona da Referta, Porto da Cruz, este percurso conduz o caminhante por uma viagem repleta de espécies diversas de flora e fauna endémica, assim como lindíssimas paisagens que mostram um pouco da beleza e tradição desta Ilha.

Na primeira parte do percurso poderá admirar a imponência da rocha da Penha dÁguia assim como as pitorescas edificações que constituem as povoações próximas. Poderá ainda apreciar os pequenos terrenos e plantações agrícolas, cuidadosamente trabalhados, pelos populares da zona.

A medida que o caminho vai avançando, vão ficando para trás os terrenos agrícolas dando lugar à magnífica e abundante vegetação característica desta zona, como o Azevinho (Ilex canariensis), o Barbusano (Appolonias barbujana), o Loureiro (Laurus azorica) entre muitas outras.

No final deste percurso irá encontrar um belo lugar com pequenas lagoas que se formam da água pura e cristalina trazida pela ribeira. Aproveite para relaxar e desfrutar de todo o envolvente. Depois de repor as energias, é tempo de regressar, seguindo o caminho inverso.




EN: The setting is magnificent! Walk through cultivated terraces on a flower lined Levada that winds along an escarpment with breathtaking views: the high peaks inland and the Penha da Águia (Eagle’s Rock) standing proudly on the edge of the Ocean and over the picturesque fishing village of Porto da Cruz.

I LOVE MACHICO


Hoje foi dia de esticar as "canelas" para queimar calorias. Uma corrida de 16kms com um desnível superior a 1000 metros.
A primeira subida ligou a praia de Machico ao Pico do Facho, no qual a meio do percurso parei para tirar esta foto :)
O percurso é muito bonito, mas tem um grau de dificuldade alto pois não existe manutenção da vereda e tivemos que passar em "caminhos de cabras", literalmente!
Era algo muito bom para o concelho se este percurso estivesse em boas condições e seria uma mais valia em termos turísticos...
Fica a sugestão!